Blog

22 de Março de 2021

7 erros comuns em viagens internacionais de trabalho

Veja quais os erros mais cometidos nas viagens internacionais de trabalho e saiba como evitá-los.

fotocapa

 

 

As viagens internacionais de trabalho são cada vez mais comuns em diversos setores. Além disso, tanto para quem nunca viajou ao exterior quanto para os que já tem uma certa experiência, alguns erros são bastante frequentes.

Quando uma empresa envia um colaborador para uma viagem ao exterior, ela está demonstrando total confiança. Dessa forma, o profissional precisa ter algum conhecimento na língua inglesa, para desempenhar sua função na viagem com sucesso.

Além disso, não estar apto a uma comunicação adequada pode gerar problemas.

 

ERROS COMUNS EM VIAGENS INTERNACIONAIS DE TRABALHO

Separamos uma lista com 7 erros cometidos com mais frequência em viagens internacionais de trabalho. Normalmente, ocorrem por falta de conhecimento. Confira:

 

1. Desconhecer a cultura e o comportamento

Antes de tudo, é necessário conhecer os costumes e a cultura do local. Um bom exemplo é em ralação a algumas atitudes nas vias públicas.

Em alguns lugares dos Estados Unidos, por exemplo, um simples papel de bala jogado no chão pode gerar uma multa. Aí, lá se vão algumas centenas de dólares que devem ser pagos imediatamente.

Investigue como as pessoas que vivem no local se comportam e até mesmo algumas leis. Dessa forma, evita-se situações constrangedoras.

fotoviagem

 

 

2. Dar informações erradas ao departamento de imigração

Este é um erro bastante comum. Ao desembarcar em outro país e passar pelo setor de imigração, é preciso saber exatamente o que dizer. Além disso, é preciso ter todo o cuidado para não se equivocar com as palavras e informações.

Isso porque alguns países são extremamente rigorosos na checagem de quem entra em seu território.

Isso pode acontecer mesmo com a justificativa de ser uma viagem de trabalho. Sendo assim, na hora de falar, uma simples troca de palavras pode dificultar sua entrada em um país.

3. Ignorar avisos e informações

Ter algum conhecimento da língua inglesa pode evitar situações embaraçosas e de perigo. Isso porque nem todos os avisos e sinalizações são informados através de símbolos.

Em aeroportos, estações de metrô e vias públicas, muitos avisos contém palavras em inglês. Dessa forma, caso o viajante não saiba traduzir a informação, corre um grande risco de se perder ou de cometer falhas, mesmo sem querer.

 

viagm

 

 

4. Excesso de autoconfiança

Por vezes, a pessoa que está em outro país e precisa se comunicar em outra língua acha que pode “se virar” com o que sabe. Além disso, muita gente acredita que a comunicação feita com recursos tecnológicos, como tradutores online, são o suficiente.

Assim, prefere não pedir auxílio ou informações. Mas isso pode evitar pequenos problemas, como pegar transporte errado, por exemplo.

Para que se tenha realmente confiança na comunicação, é preciso estar “afiado” no inglês. Por isso, ter experiência em viagens internacionais ou estar disposto a investir no aprendizado são algumas soluções.

5. Se basear no “mais ou menos”

Achar que entende “mais ou menos” o que está sendo dito pelos nativos e agir de acordo com esse entendimento pode causar transtornos. Isso se aplica ainda mais quando tratamos de viagens internacionais de trabalho.

Todos sabemos que a comunicação não se baseia apenas na emissão da informação. Muito pelo contrário. Também se refere à recepção dela. Por isso, é importante ter um bom conhecimento para, mais do que saber falar, também saber entender.

Quando uma pessoa age de acordo com o que sabe “mais ou menos”, a chance de equívocos é muito grande.

 

foto

 

 

6. Errar na pronúncia das palavras

Este é um dos erros mais comuns cometidos por brasileiros. É que saber inglês, por exemplo, vai muito além de entender a tradução das palavras. É preciso, também, saber pronunciá-las.

Nosso sotaque é imediatamente percebido pelos nativos. Da mesma forma que percebemos o sotaque deles ao tentar falar português.

Por isso, é preciso ressaltar a importância de um estudo aprofundado, principalmente quanto à conversação. Isso permite o aprendizado e o exercício da pronúncia das palavras, o que diminui as chances de erro e de falta de compreensão.

7. Traduzir expressões de forma literal

Na hora de usar expressões populares e gírias, é preciso estar atento às armadilhas. É importante lembrar que, formular uma frase requer uma organização das locuções e dos tempos do verbo. Por isso, fazer traduções literais nunca é uma boa ideia!

No caso das gírias, principalmente, elas quase nunca fazem muito sentido entre culturas diferentes. Por isso, evitá-las é o mais recomendado. Além disso, no caso de viagens internacionais de trabalho, os diálogos devem ser precisos e objetivos.

 

pensativa

 

 

E para fechar…

É necessário que você entenda que os erros listados aqui servem como o início de um guia para que você possa se aprofundar naquilo que precisa fazer.

Da mesma forma que apontamos os erros, trouxemos uma solução. As viagens internacionais de trabalho podem ser recorrentes.

Logo, estar atento a essa oportunidade é tão importante quanto a viagem em si.

Os melhores
cursos pra você

CANAL TV CEBRAC
DICAS E NOVIDADES

Prêmios

CEBRAC É A REDE DE ENSINO MAIS PREMIADA DO BRASIL

Cebrac Cursos Profissionalizantes
43 3026-8989
cebrac@cebrac.com.br